fbpx

6 dicas para atendimento nas clínicas pós quarentena

Com o intuito de controlar a pandemia e conter a disseminação do novo coronavírus, a principal recomendação dada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como medida de prevenção é o isolamento social, que, em geral, impacta diretamente na rotina das clínicas. Afinal, ao mesmo tempo, em que a Covid-19 sobrecarrega os hospitais, ela diminui o fluxo de atendimentos em clínicas e consultórios médicos.

Com a incerteza em relação ao tempo necessário de isolamento social, fica difícil prever uma data para que as atividades da medicina preventiva voltem “ao normal”. Por esse motivo, é essencial manter a atenção redobrada com os cuidados em clínicas e consultórios médicos nesse período de quarentena.

Sendo assim, diversas práticas vêm sendo adotadas para garantir a segurança de médicos, funcionários e pacientes, sobretudo com relação ao atendimento pós-pandemia.

Acompanhe o nosso artigo e conheça as principais medidas e cuidados que devem ser consideradas ao se preparar para a retomada de atividades nas clínicas após a quarentena. Boa leitura!

1. Treine os funcionários

O foco na qualidade do atendimento ao paciente deve ser muito grande por parte de todas as pessoas que integram a equipe da clínica, desde os médicos aos recepcionistas. Isso possibilita um serviço adequado de acordo com as recomendações.

Nesse sentido, é extremamente importante capacitar os funcionários para se adaptarem à nova realidade das clínicas, empregando protocolos e padrões de atendimento que permitam acolher os pacientes com segurança. O treinamento também deve focar nas informações de biossegurança e medidas sanitárias, como o uso adequado de equipamentos de proteção e a higienização, por exemplo.

Além disso, evite direcionar todo o treinamento em cursos sobre habilidades técnicas. Afinal, diante do cenário de instabilidade, é normal que seus colaboradores precisem de suporte emocional e habilidades de adaptação. Portanto, incentive-os a buscar ajuda, quando necessário, flexibilize as políticas e promova ações criativas, como happy hours virtuais e lives com especialistas.

2. Invista em teleatendimento

A chegada da teleconsulta é, provavelmente, a principal transformação no atendimento médico neste período de pandemia.

O Ministério da Saúde autorizou o uso da Telemedicina em caráter emergencial para o atendimento à população. Assim, os médicos podem realizar consultas e atendimentos sem que os pacientes precisem ir até seu consultório médico, principalmente se forem considerados grupos de risco e estiverem mais vulneráveis a contaminações.

Além de evitar a exposição dos pacientes e prevenir a disseminação da doença, o atendimento remoto mantém o fluxo de caixa em movimento e reduz custos, uma vez que elimina a necessidade de estrutura física, liberando os funcionários responsáveis pela recepção para outras atividades.

Com o teleatendimento também é possível manter um relacionamento com seus pacientes, de forma que eles não se afastem demais da sua clínica.

3. Ofereça um atendimento humanizado

Muitos pacientes ainda são resistentes às evoluções tecnológicas e têm medo de que esse novo mundo digital acabe afastando a humanização do cuidado médico, que é tão importante para o atendimento da clínica.

Todavia, um dos grandes aprendizados do período de pandemia é que a tecnologia não é uma inimiga. Pelo contrário, ele pode melhorar muito o processo de humanização do atendimento.

Sendo assim, é fundamental oferecer uma assistência humanizada. Afinal de contas, todos viveram uma situação bastante delicada devido à pandemia — inclusive, algumas pessoas podem estar fragilizadas. Por isso, seja simpático, mostre empatia e saiba ouvir o seu paciente para atender às suas necessidades.

4. Disponibilize pontos de higienização

Sem dúvida, essa é uma das principais medidas que deve se manter após a quarentena. Afinal, a biossegurança é essencial para o atendimento médico, pois, por meio dela, você garante que seus pacientes e sua equipe estejam protegidos contra o risco de contaminação dentro da clínica.

As estratégias de limpeza, sanitização e proteção garantem que o retorno dos atendimentos seja mais seguro. Por isso, ofereça as condições necessárias para que os pacientes realizem a higienização, como a instalação de diferentes pontos com álcool em gel e tapetes sanitizantes na recepção.

Assim como na sala de espera, o local de atendimento médico deve seguir todas as recomendações. Os instrumentos usados na consulta e as superfícies devem ser higienizados de modo detalhado a cada paciente, exame ou procedimento.

5. Modifique os espaços físicos

Os pontos de higienização, já mencionados, são apenas uma das medidas de segurança que devem ser implementadas nos espaços físicos das clínicas com o retorno dos atendimentos.

A recepção precisa ser reestruturada para transmitir segurança aos pacientes. O recomendado é manter os locais de circulação e áreas comuns bem ventiladas, com os sistemas de ar-condicionado limpos e janelas ou portão abertos. Além disso, o distanciamento entre os assentos deve continuar e bebidas ou lanches devem ser evitados.

Coloque placas e cartazes na recepção, nos corredores e nas salas de atendimento com as devidas instruções, reforçando os cuidados e a importância de respeitar os protocolos para evitar possíveis riscos de contaminação.

6. Utilize sistemas de gestão

De modo geral, podemos dizer que inúmeras tecnologias estão sendo usadas ao redor do mundo a fim de superar os desafios impostos pela pandemia do novo coronavírus — nas clínicas, isso não é diferente.

A modernização, antes considerada um diferencial, agora se tornou uma necessidade nos consultórios. Nesse caso, o sistema de gestão é uma alternativa eficaz para aumentar a eficiência dos processos no negócio, especialmente para agilizar o atendimento e evitar grandes esperas dos pacientes.

Atualmente, os softwares médicos são capazes de agendar consultas, realizar prescrição médica, gerar relatórios, automatizar o envio de lembretes de consulta, possibilitar o acesso ao histórico do paciente, por meio do prontuário eletrônico, entre outras funções. Além disso, elas podem registrar todas as movimentações financeiras e organizá-las, facilitando o trabalho dos colaboradores e aquisição de dados pelos gestores.

Com essas ferramentas, é possível garantir ainda mais segurança para o atendimento nas clínicas depois da quarentena.

Como mostramos ao longo do conteúdo, o contexto atual está repleto de incertezas, mas certamente as clínicas continuarão sendo essenciais às pessoas. Portanto, para superar a crise e reduzir os seus efeitos, é importante se adaptar aos novos formatos de atendimento nas clínicas, bem como às demandas da população e às recomendações das autoridades de saúde para garantir a segurança dos pacientes.

Não deixe de planejar o retorno dos seus pacientes, pensando em novas formas de atendimento que podem colocar a sua clínica em uma posição de vantagem quando o mercado “voltar ao normal”.

Gostou do nosso conteúdo? Quer compartilhar com a gente alguma dúvida ou opinião? Então, deixe aqui o seu comentário!

Software para Clínicas