fbpx

Como a Anamnese Médica pode melhorar a qualidade do atendimento em sua clínica?

Para que uma clínica de saúde possa ter sucesso no mercado e se tornar importante para os pacientes, é preciso oferecer um serviço com qualidade. É por isso que a anamnese é fundamental para qualquer consultório, já que se trata de um procedimento que ajuda a estabelecer um diagnóstico mais preciso sobre as condições de saúde dos pacientes.

Contudo, para você entender melhor o que é anamnese, abaixo vamos mostrar como você pode usufruir dessa ferramenta para melhorar a qualidade do seu atendimento.

Confira!

O que é anamnese médica?

Anamnese é quando você cria um histórico com todos os sintomas relatados pelo seu paciente. Com isso, você deixa todas as informações sobre o caso clínico anotadas, em forma de um lembrete. Para fazer essas anotações, é importante ouvir o paciente, submetendo-o a um questionário que ajudará a entender melhor o caso e ter um diagnóstico mais acertado.

Assim, ela se torna parte essencial dos exames clínicos, já que ajuda a identificar a patologia, traçar os motivos da doença e escolher o melhor tratamento possível. É um modo de auxiliar no diagnóstico. Por isso, é um procedimento que deve ser utilizado em outras áreas da saúde, como odontologia, psiquiatria e farmacologia.

Qual a importância da anamnese?

A anamnese médica permite que o profissional tenha todas as informações importantes sobre a vida do paciente, a fim de determinar o que acontece com a sua saúde. Por exemplo, uma possível lesão na coluna pode ser diagnosticada ao saber do dia a dia do paciente.

Entretanto, não é só para determinar uma lesão que a anamnese serve, ela também ajuda a detectar possíveis doenças e as causas. Além disso, fica mais fácil optar por um tratamento mais adequado. Claro que é preciso realizar exames físicos e laboratoriais (caso seja necessário) para chegar a conclusões mais precisas. Contudo, sem uma anamnese, o resultado pode não ser tão satisfatório e seu atendimento ao paciente não será completo.

Como fazer uma anamnese e o que você deve analisar?

Essa técnica deve ser feita pelo médico, sendo baseada em conhecimento científico. A abordagem é feita diretamente com o paciente, adquirindo respostas por meio de perguntas.

Assim, no primeiro momento deve:

  • obter a identificação do paciente, como nome, dados pessoais e endereço;
  • observar a queixa principal, se é alguma dor, desconforto, febre, enfim, o sintoma principal;
  • analisar o histórico de doenças atuais, caso o paciente já tenha recebido algum diagnóstico. Além disso, é importante ter o histórico familiar, já que muitas doenças são hereditárias;
  • obter histórico de patologia pregressa, pessoal e social;
  • adquirir uma revisão de sistemas.

Contudo, além dessas informações, é preciso ter dados mais concretos e avaliar o próprio comportamento da pessoa. Para que sua anamnese seja a melhor possível, você deve seguir alguns passos.

Cheque os parâmetros clínicos

Você deve começar a investigação pelos parâmetros vitais. Ou seja, o primeiro passo é medir a pressão arterial, avaliar os reflexos naturais, observar a temperatura do corpo e a glicemia. Depois de ter esses dados, pergunte ao paciente se ele sente alguma dor ou incômodo. Com essas informações, será mais fácil verificar os sintomas relatados, o tempo de sinais e se estão conectados com algum acontecimento.

Veja a linguagem corporal

Nem sempre o paciente consegue explicar todos os sintomas, por isso, é importante que você esteja atento ao que ele demonstra de forma não verbal. Assim, veja os gestos e atitudes que ele manifesta na consulta, como forma de andar, movimentos do rosto e inquietação. Alguns dos sinais mais comuns, que podem chamar atenção quando o paciente omite fatos ou apresenta doenças psíquicas, são: desvio do olhar, movimentos repetitivos e braço cruzados. Então, tenha sempre atenção!

Investigue o histórico

Mesmo que seja algo que muitos médicos fazem, observar o histórico do paciente deve ser algo mais aprofundado, pois com a anamnese é possível que o diagnóstico mude. Dessa forma, é importante investigar o histórico do paciente e da família, uso de remédios, doenças, cirurgias feitas e reações alérgicas sobre medicamentos. Com isso, você conseguirá determinar o que pode ser prescrito e o que deve ser evitado para que não haja prejuízos à saúde do paciente.

Compartilhe a anamnese

Se você tem uma clínica com vários especialistas e muito dos profissionais farão parte da equipe de tratamento do paciente, então é essencial que você compartilhe informações. Todos os envolvidos devem estar a par sobre as condições do paciente para chegar a um diagnóstico preciso. Você também pode compartilhar com outros profissionais para receber respostas que ajudarão no tratamento do paciente.

Crie um diagnóstico com calma

Mesmo que seu dia esteja corrido e você tenha muitos pacientes para atender, é importante ter calma na hora de coletar os dados. Também, é necessário realizar o diagnóstico sem pressa, usando o raciocínio clínico com apoio no conhecimento científico atual. Você deve analisar os dados e o comportamento do paciente em cada etapa com cautela, para depois chegar a uma resposta e repetir o processo caso ainda reste alguma dúvida.

Mostre o resultado ao paciente

O paciente deve ter acesso às informações que você coletou, assim como ao diagnóstico e a possíveis tratamentos. Por isso, compartilhe os resultados, além de ser um direito do paciente, ele poderá ajudar a preencher as lacunas que faltam. Mantenha uma conversa fraca e sincera com seu paciente, mas sem deixar de lado o respeito e a compaixão com sua dor. Lembre-se de que o atendimento humanizado deve prevalecer.

Você deve esclarecer as dúvidas que surgirem e, se necessário, solicitar novos exames para que a investigação seja mais conclusiva. No entanto, se o diagnóstico for instantâneo, dê as orientações ao paciente sobre quais são os próximos passos, relatando os tratamentos a serem realizados e medicamentos que serão utilizados. Assim, agora que você já sabe o que é anamnese, pode incluir essa ferramenta de análise no seu consultório e oferecer um serviço mais qualificado a todos os seus pacientes.

Se você já usa a anamnese na sua clínica, compartilhe suas experiências conosco, deixando o seu comentário abaixo!

Software para Clínicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *