fbpx

Como garantir a biossegurança em seu consultório odontológico?

Biossegurança no consultório odontológico é garantia de direitos do seu paciente como também a segurança no trabalho do profissional e da sua equipe.

Para que um consultório odontológico seja considerado seguro, confiável e de qualidade, a biossegurança deve estar em primeiro lugar. Afinal, o ambiente de trabalho do dentista é um local com alto potencial de contaminação. Com a biossegurança, é possível garantir não só os direitos do paciente como consumidor do serviço, mas também a segurança no trabalho do profissional e da sua equipe, por meio de procedimentos e cuidados de prevenção a infecções e a minimização de riscos.

Neste artigo, explicaremos como garantir a biossegurança no consultório odontológico, destacando a sua importância e os principais cuidados que podem ser adotados.

Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

O que é biossegurança e como ela se aplica no consultório odontológico?

É importante destacar, primeiramente, que o conceito de biossegurança ganhou ainda mais relevância e novos procedimentos durante o período de pandemia de covid-19, para permitir que os consultórios odontológicos continuassem a atender seus pacientes, evitando, assim, a transmissão do vírus durante atendimentos.

De modo geral, a biossegurança se refere ao conjunto de ações voltadas para prevenção, redução ou eliminação de riscos inerentes às atividades de prestação de serviço, de forma a preservar a saúde dos envolvidos. Essa assistência é focada, sobretudo, em proteger contra doenças infecciosas, que são patologias causadas pela transmissão de vírus, bactérias ou fungos, transmitidas de uma pessoa para outra diretamente.

Seja para evitar a contaminação dos profissionais ou dos pacientes, a biossegurança nos consultórios odontológicos tem sido mais valorizada a cada dia. Essas ações envolvem estratégias de imunização, assim como a prevenção da exposição de dentistas, auxiliares e pacientes a instrumentos infecciosos. Tudo isso para assegurar que o atendimento odontológico seja eficiente e seguro para todos.

Qual a sua importância?

Embora muitos profissionais considerem os procedimentos de biossegurança trabalhosos, é importante ter em mente que eles são fundamentais para a garantia da saúde, tanto para os profissionais quanto para os pacientes e toda a população. Assim, a conscientização do dentista e da equipe auxiliar com relação às condutas nessa área permite que a prestação de serviços odontológicos seja de melhor qualidade, além de proporcionar melhorias em sua própria segurança ocupacional, sem comprometer os resultados ou a qualidade do serviço.

Geralmente, as normas e as regras de biossegurança implicam em novos procedimentos e equipamentos, que devem ser implementados e fiscalizados pelas instituições e seguidos pelos profissionais, garantindo a proteção de todos os envolvidos. Portanto, é indispensável que todos os profissionais da área obtenham conhecimento e prática a respeito da formação e da manutenção das ações de biossegurança, para que no decorrer da sua experiência clínica tenha participação no controle de acidentes de trabalho e de infecções.

Quais os principais riscos presentes nos consultórios odontológicos?

São inúmeros os riscos presentes nos consultórios odontológicos, seja por bactérias vindas da boca do paciente, pelas mãos dos dentistas e assistentes, por gotículas eliminadas durante os procedimentos, pelo aerossol contaminante ou pelos instrumentos contaminados. Tudo isso confere a esse tipo de ambiente altíssimos níveis de propagação de microrganismos causadores de doenças.

O risco ainda é maior com o uso de equipamentos perfurantes ou cortantes, que acabam colocando o profissional em contato com o sangue do paciente. Além disso, a proximidade entre todos os envolvidos na clínica é algo inevitável na prática odontológica, o que pode oferecer riscos à segurança do ambiente. Todos esses fatores agem como mola propulsora para que esses profissionais se conscientizem em relação à biossegurança nos consultórios, por isso, diversos cuidados devem ser adotados no ambiente clínico.

Como garantir a biossegurança na área odontológica?

Agora que você já conhece o que é a biossegurança e qual a importância de estar atento ao assunto no consultório odontológico, listaremos quais são os principais procedimentos que dentistas e auxiliares precisam usar para assegurar a saúde de todos.

A seguir, confira nossas dicas de biossegurança para área odontológica!

Higienize corretamente os instrumentos

A higienização de todos os instrumentos, equipamentos e produtos usados no atendimento odontológico é essencial para evitar a contaminação cruzada entre diferentes pacientes. Esse processo inclui algumas etapas, como assepsia, anti-sepsia, limpeza, desinfecção e esterilização. Para isso, é importante seguir as determinações dos órgãos públicos sobre a higienização dessas ferramentas, contemplando tanto a estrutura física do imóvel quanto os procedimentos recomendados.

Use EPIs e EPCs

Os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e os EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva) são dispositivos regulamentados por normas do Ministério do Trabalho, visando a proteção dos profissionais da área contra riscos a sua segurança e saúde.

Para os dentistas, esses itens são considerados indispensáveis para a atividade, feitos especialmente para proteger os profissionais de odontologia do contato com microrganismos que possam transmitir doenças. Entre os principais materiais estão: luvas descartáveis; óculos de segurança; máscaras; gorro; jaleco e calçado fechado.

Descarte o lixo corretamente

Não se esqueça que fazer o descarte do lixo odontológico da maneira correta também é uma medida de biossegurança. Os resíduos orgânicos, como sangue e saliva, apresentam risco de infecção e devem ser jogados em sacos de lixo sinalizados, assim como precisam ser trocados com frequência. Já o descarte de itens como tesouras, lâminas, agulhas e vidros deve ser feito em papelão resistente e sinalizado como objetos perfurantes, cortantes e potencialmente infectantes.

Faça a imunização dos profissionais

Assim como todos os profissionais da saúde, os dentistas precisam garantir que a vacinação esteja em dia, para ter certeza da sua imunização contra as principais doenças infecciosas, como covid, gripe, hepatite, tuberculose, entre outras. É importante ressaltar que o acompanhamento precisa ser frequente, porque determinadas vacinas precisam ser repetidas anualmente, enquanto outras são definitivas.

Higienize as mãos constantemente

Sem dúvidas, esse é um dos principais métodos que devem ser feitos em consultórios, laboratórios e hospitais. Afinal, manter as mãos higienizadas evita a propagação de diversas doenças. É essencial que o dentista sempre lave as mãos antes de preparar ou manusear medicações e instrumentos, como também ao fazer qualquer procedimento com o paciente.

Mesmo se estiver com luvas, faça a higienização, pois existe a chance de serem contaminadas por elas. Assim, o risco de passar algum tipo de contaminação para os pacientes, para si mesmo ou para qualquer um dos equipamentos é muito menor. Todas essas recomendações são fundamentais para garantir a segurança e o bem-estar dos pacientes e dos profissionais. Assim, quanto mais reduzir o risco de transmissão, melhor será para a qualidade do serviço e da proteção do ambiente.

Não se esqueça que, com o devido cuidado com a biossegurança no consultório odontológico e seguindo todas as recomendações, você conseguirá que sua empresa continue essa missão de forma rentável por muito tempo, garantindo o crescimento do negócio.

Gostou do nosso conteúdo? Quer ficar por dentro de mais assuntos como esse? Então, não deixe de nos seguir nas redes sociais. Estamos no Facebook, no Instagram e no YouTube!

Software para Clínicas