fbpx

O futuro da telemedicina após a pandemia

Descubra quais as previsões para telemedicina após a pandemia e como aproveitar esta oportunidade para alavancar a sua clínica.

Os últimos eventos que ocorreram no planeta fizeram com que a forma pela qual muitas relações, pessoais e profissionais, mudassem de maneira significativa, com a adoção de ações e ferramentas que respeitassem o distanciamento e o isolamento social. Por isso, entender como será o futuro da telemedicina após a pandemia pode ser muito importante.

O uso da tecnologia foi imprescindível para manter os níveis de segurança elevados, sobretudo na área da saúde. Uma vez que muitos atendimentos não poderiam esperar e qualquer demora poderia ter implicações sérias na vida dos pacientes.

Quer descobrir mais sobre o assunto? Então, continue a leitura!

Um pouco mais sobre a telemedicina durante a pandemia

A telemedicina já era usada em diversos locais ao redor do mundo há alguns anos, de maneira que algumas necessidades pontuais e demandas específicas fossem atendidas. Países com baixo número de médicos em algumas áreas ou profissionais que faziam trabalhos remotos, por exemplo, usavam a teleconsulta com sucesso.

A questão é que havia muitas restrições, com autorizações apenas para alguns casos. Entretanto, com a pandemia, foi elaborada uma nova portaria do Ministério da Saúde, que normatizava e autorizava o funcionamento da telemedicina em diversas outras modalidades, pois a população não poderia abrir mão do atendimento nesse momento.

Sendo assim, a regulamentação permite usar os recursos de videochamada para oferecer suporte assistencial no esclarecimento de dúvidas, monitoramento de pacientes que necessitam de acompanhamento médico, abordagem pré-clínica, diagnósticos que possam ser feitos pela análise de sintomas e consultas feitas à distância.

Vale lembrar de que a autorização contempla unidades do SUS, bem como de iniciativas privadas e suplementares. Por sua vez, o CFM (Conselho Federal de Medicina) também já havia instituído a possibilidade de telemonitoramento (acompanhamento à distância) e teleorientação (orientação clínica por meio de ferramentas tecnológicas).

Como médicos e pacientes se adaptaram à telemedicina

Havia uma grande questão que envolvia o uso da telemedicina na rotina de médicos e pacientes. No entanto, surpreendentemente, a aceitação foi tremenda, sendo agora uma opção bastante bem vista para diversos segmentos e especialidades do ramo da saúde. Portanto, se tornou indispensável se adaptar a essa realidade.

Para os profissionais, foi necessário compreender o funcionamento de determinadas tecnologias, para poder oferecê-las ao público, fazendo investimentos pontuais em ferramentas de imagem e comunicação. Para a população, foi preciso que se ajustassem a essa nova maneira de atendimento, para que recebessem a assistência adequada.

Quais as previsões para a telemedicina após a pandemia

Concluímos que tanto médicos quanto pacientes já se adaptam bem às novas possibilidades que a telemedicina oferece. No entanto, existem algumas previsões a respeito do tema que merecem ser observadas. O próprio Ministério da Saúde, por sua vez, deixou claro que a liberação nesses moldes só é autorizada durante o período de pandemia.

Com isso, não dá para fazer uma previsão totalmente correta do que vai acontecer depois. Uma vez que a tecnologia de comunicação já está presente no cotidiano da área da saúde, é de se esperar que esse “novo normal” seja mantido, ao menos parcialmente. Por isso, profissionais e estabelecimentos que os usem terão uma vantagem competitiva.

Quais os benefícios para o paciente

É de suma importância relembrar de que, no cerne da telemedicina e de todas as abordagens possíveis na área de saúde, está o ser humano. Por isso, é crucial observar os benefícios da telemedicina para o paciente. Tais avanços são um verdadeiro auxílio na segurança das pessoas, visto que as consultas podem ser feitas remotamente, de forma simples.

As ferramentas de comunicação reduzem distâncias para o atendimento médico, melhorando as condições e a qualidade de vida da população. Os recursos tornam possível o recebimento de orientações sem deslocamento, além do monitoramento, alguns diagnósticos e a sugestão de tratamentos, tudo via Internet, com envio de exames e laudos.

Quais as principais oportunidades na área da telemedicina

A pandemia foi um momento de muita tristeza para a humanidade e trouxe perdas irreparáveis, de forma que a humanidade, muito provavelmente, jamais será a mesma. No entanto, como ocorre com todas as crises, também surgem oportunidades, especialmente para quem deseja oferecer algo de positivo para a população.

Enquanto os médicos podem oferecer serviços virtuais variados para o público, clínicas e estabelecimentos podem criar ações de marketing, sempre em sintonia com o que preconiza o Conselho Federal de Medicina (CFM). Além disso, o atendimento de casos urgentes pode ser simplificado, assim como consultas online pré-agendadas, por exemplo.

A tendência é que a telemedicina possa ser regulamentada e permitida permanentemente como mais um recurso para todos. Ao trabalhar com ferramentas nesse sentido, você pode ter ganhos não apenas em termos de faturamento, mas também em credibilidade e autoridade na sua área de especialização e em sua região.

Telemedicina no seu estabelecimento de saúde

Você ainda não adotou a telemedicina como uma prioridade ou, pelo menos, uma opção para o seu estabelecimento de saúde? Se a resposta for positiva, é importante perceber que você está perdendo tempo e abrindo espaço para a concorrência. Não se esqueça de que, ao menos no momento, a telemedicina é legalizada e praticada sistematicamente por aqui.

É uma forma de apostar no desenvolvimento profissional, na satisfação do cliente e, claro, nos seus lucros. Você pode potencializar todos esses benefícios ao usar um bom software de gestão, que centraliza todos os dados e otimiza os procedimentos internos, organizando a agenda e evitando erros humanos, com funcionalidades extremamente úteis.

Como você pôde ver ao longo do post, o futuro da telemedicina depois da pandemia promete ser promissor e é fundamental estar sempre atualizado sobre o tema. Se você ainda não conta com esse tipo de ferramenta, considere o investimento, pois é uma opção essencial no momento que vivemos e pode ser um diferencial importante em médio e longo prazos.

Quer dividir essas informações relevantes com seus amigos e colegas de profissão? Então, compartilhe o nosso conteúdo livremente em suas redes sociais!

Software para Clínicas